O meu “Por que”: a vida é muito curta para histórias clichês…

O meu “Por que”: a vida é muito curta para histórias clichês…

Vamos começar esse primeiro texto do blog falando um pouco sobre o meu “Por que”. Por que eu fotografo? Fotografia para mim é muito mais que uma imagem, pois vemos imagens aleatórias o tempo todo. “A imagem” é consequência de sentimentos, vontades, reflexões, experiências. Ela não pode simplesmente “passar batido” sem que a pessoa que a vê não sinta absolutamente nada, senão para mim não faz sentido. E toda foto que eu decido postar na minha página ou nas minhas redes sociais (Facebook e Instagram) tem sempre uma legenda. As vezes passo um bom tempo tentando traduzir em palavras os meus sentimentos para aquela foto (nem sempre é fácil) e essa semana eu fiz uma legenda que me emocionou e então eu pensei: “é isso!”. Nela eu faço a seguinte pergunta: “Como você escreve os detalhes da sua história?” Pois a forma como é escrita a sua história, faz toda a diferença. E posso dizer que tenho um certo dom em escrever histórias da forma que elas realmente deveriam ser escritas. Muitas pessoas que eu abordei nessa minha trajetória fotográfica me disseram que não queriam fazer o registro, que não achavam que era importante ou que estavam muito sem tempo e sem “inspiração” para tal atividade. Mas eu mudei essa perspectiva, mostrei que valeria a pena, que a vida está passando como um “trem bala” e o resultado foi surpreendente! Dessa forma escrevi detalhes de histórias lindas, até mais bonitas do que a própria pessoa esperou que fossem. E sigo firme nesse meu propósito de noções, inspirações e delicadezas pois toda história é um verdadeiro clichê, resta saber como você vai escrever os detalhes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Olá, posso ajudar?